Como pintar a casa sozinho: dicas e truques profis

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 
 Como pintar a casa sozinho: dicas e truques profis  

 

 

  Como pintar a casa sozinho: dicas e truques profissionais

 

Como pintar a casa sozinho: dicas e truques profissionais

 
 
 
  •  
  •  
  •  
 
Foto: Getty Images
 

FOTO: GETTY IMAGES

O termo “DIY” ou “do it yourself”, que significa “faça você mesmo”, está cada vez mais difundido na internet, muito por conta dos tutoriais sobre decoração e design. Mais do que objetos de decoração, é possível hoje botar a mão na massa e realizar coisas incríveis dentro da própria casa. Para moradores que não têm interesse em contratar profissionais especializados para reformas, é muito possível trazer estilo e personalidade para o lar gastando pouco e desenvolvendo habilidades muitas vezes não exploradas. Pintar a casa sozinho é um desses casos: com a atenção devida, é possível fazer uma pintura harmônica e profissional.

 

Segundo Fernanda Souza Santos, professora do curso de arquitetura da Faculdade Pitágoras de Belo Horizonte e especialista em gerenciamento estratégico de projetos, depois de definir a cor e a intenção pretendida para cada ambiente da casa, a parte da pintura não é uma tarefa tão difícil, “tomando os cuidados necessários e se atentando a todas as etapas, é possível realizar um excelente trabalho”, pontua a arquiteta.

Seguindo as dicas exclusivas da Nara Boari, gerente de marketing da Suvinil, marca renomada de tintas que está no mercado desde os anos 1960, é possível criar um novo ambiente sem necessariamente contar com a mão de obra profissional.

 
 

12 truques para pintar a casa como um profissional

Foto: Getty Images

FOTO: GETTY IMAGES

É possível realizar um trabalho de pintura sem necessariamente precisar contratar uma equipe, mas é preciso ter em mente que existem passos que precisam ser seguidos e que dicas e truques são importantes na hora de realizar algo nunca feito antes.

  1. Para superfícies de alvenaria em ambientes internos, utilize tintas acrílicas com boa lavabilidade;
  2. Em ambientes externos, opte por tintas com características hidrofílicas, que facilitam a limpeza;
  3. Dê um intervalo de 4 horas entre a aplicação de uma camada e outra;
  4. Misture apenas a quantidade de água e tinta que será utilizada no dia;
  5. Utilize rolo de lã de pelo baixo, ele proporciona à superfície um acabamento mais liso;
  6. Observe as orientações descritas no rótulo da embalagem da tinta, pois elas podem mudar de acordo com o tipo de superfície;
  7. Aplique um verniz ou um esmalte em superfícies de madeira, o verniz é um produto que tinge a madeira deixando seus veios à mostra, já o esmalte pinta a superfície sem deixar que os veios apareçam;
  8. O procedimento para pintura de piso varia de acordo com tipo de superfície, no piso de cerâmica a dica é aplicar um fundo epóxi com um rolo para criar uma base aderente antes de receber a tinta acrílica, já no piso de cimento é necessário aplicar um fundo preparador para agregar as partículas soltas e deixar a superfície homogênea;
  9. Para pinturas em tijolos, telhados ou pedras é importante limpar toda a poeira e outros resíduos para que a aplicação seja efetiva;
  10. Em superfícies envernizadas é preciso que se utilize uma lixa até a eliminação total do brilho;
  11. Superfícies de metal, como portões e janelas, podem ser pintados com esmaltes;
  12. Para que a pintura dure mais, deve-se aplicar produtos impermeabilizantes, que evitam infiltrações de água nas paredes.

A arquiteta Fernanda Souza ainda traz algumas informações relevantes quando se trata de pintura doméstica. “Para saber a quantidade de tinta necessária é preciso calcular a área a ser pintada, para isso é preciso medir a parede e multiplicar pela altura do pé direito, em seguida multiplique essa metragem pelo número total de demãos, normalmente são duas ou três.”

Outra dica é adquirir 1/4 de galão da tinta escolhida e testar em uma pequena área. “A cor da tinta na parede pode ficar diferente da que consta no catálogo”, complementa.

Materiais necessários para a pintura

A gerente de marketing da Suvinil acrescenta aos truques para a pintura caseira uma lista completa de materiais importantes para que o responsável pela mão de obra consiga realizar um trabalho profissional. Existem diferentes materiais para diferentes estágios da pintura, desde a preparação até a pintura em si.

Preparação da pintura

  • Escada: é necessário ter em mãos uma escada para alcançar pontos mais altos dos cômodos;
  • Espátulas: para remover partes soltas e saliências da parede que vai ser pintada;
  • Pano úmido: o pano serve para remover o pó da parede depois de lixá-la;
  • Fita crepe: para proteger batentes e rodapés e para fixar as lonas e papelões no piso;
  • Chave de fenda: a chave de fenda é necessária para retirar os interruptores, o que é muito importante para o acabamento da pintura;
  • Luvas: as luvas de borracha servem para proteger as mãos da tinta e de outros produtos utilizados na pintura;
  • Lona: é preciso proteger os móveis e o piso na hora de preparar a pintura.

É importante ter em mente que a temperatura interfere diretamente no resultado da pintura. “Se o clima estiver muito úmido será mais difícil de secar e, se estiver muito quente, a tinta pode não espalhar bem”, aponta a arquiteta Fernanda.

Pintura

  • Pincel: o pincel é útil para fazer os recortes na pintura, em locais mais difíceis de chegar como rodapés, quinas, juntas e recortes de sancas;
  • Rolo de pintura: o rolo é utilizado para pintar os espaços grandes, como paredes inteiras e tetos;
  • Extensor de rolo: para pinturas de áreas mais altas;
  • Óculos de proteção: assim como as luvas protegem na preparação, os óculos são muito importantes na hora da pintura;
  • Recipiente para diluir a tinta: pode ser utilizado um balde ou algum outro local para diluir a tinta;
  • Bandeja de pintura; a bandeja é o local onde a tinta diluída é colocada para que o rolo seja molhado;
  • Abridor de lata: pode parecer estranho, mas na hora de pintar qualquer ambiente é necessário abrir a lata de tinta.

Passo a passo para pintar a casa sozinho

É preciso sempre tomar todo o cuidado possível quando para realizar intervenções de grande impacto dentro de casa. Por mais que pareça simples pintar uma parede, existem dicas e instruções que são imprescindíveis para que o resultado saia como o esperado e que a pintura seja feita da maneira correta. Seguindo o passo a passo abaixo elaborado a partir das dicas das profissionais, a pintura feita sem auxílio de um especialista poderá até ultrapassar todas as expectativas.

  1. Lixe a parede antes de começar a pintura;
  2. Retire o pó que restar com um pano úmido;
  3. Utilize massa corrida para tampar buracos e arrumar possíveis imperfeições;
  4. Comece pelo teto se for pintá-lo também;
  5. Pinte a parede de uma vez só para que não fique marcada;
  6. Finalize pequenos cantos e espaços com pincel;
  7. Espere o tempo determinado pela fabricante da tinta para a próxima demão;
  8. Faça duas ou três demãos para ter um melhor resultado

Limpeza

Uma etapa que é capaz de desanimar na realização de qualquer tipo de reforma é a da limpeza. Lidar com a sujeira que resta na casa pode parecer um trabalho ainda mais desgastante do que a da própria pintura, mas as dicas abaixo, reveladas por Nara e Fernanda facilitam também esse processo:

  • Pano: para limpar a sujeira do chão após a pintura;
  • Detergente: um sabão ou detergente neutro é útil para realizar a limpeza de diferentes tipos sujeiras;
  • Espátula: para retirar e limpar a tinta que pode ter respingado no chão;
  • Esponja: a esponja é um item essencial na hora de limpar possíveis respingos e sujeiras que restarem após a pintura;
  • Sacos de lixo: para o descarte das lonas plásticas, jornais ou papelões que serviram para proteger os móveis;
  • Toalha de papel: para a limpeza dos pincéis e rolos de tintas após a pintura;
  • Thinner: para a limpeza dos pincéis para casos de pintura com tinta à base de solvente.

Antes da pintura é importante investir na limpeza das superfícies para evitar defeitos, o uso de selador antes da pintura ajuda a fechar os poros da parede e impede que a tinta seja desperdiçada. A arquiteta Fernanda ainda finaliza dizendo que para uma pintura uniforme, o mais recomendado é utilizar a técnica do W. “Pintar em linha reta dá mais trabalho na hora de concluir uma parede inteira. Se fizer em blocos, começando com um W em pé, o morador terá maior controle da quantidade de tinta naquele trecho, quando o W original sumir é hora de partir para outro pedaço da parede e esperar secar”.

Utilizando os materiais necessários para cada etapa do projeto de pintura e seguindo as dicas e truques da Suvinil e da arquiteta e professora Fernanda, fica fácil pintar a casa sem precisar contratar serviços exclusivos. Vale lembrar que esse também pode ser um momento agradável quando se pode contar com a ajuda de amigos, familiares e colocando-se uma boa música para deixar novas habilidades virem à tona.